Loading...

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

SOBRE POEMAS E PÊSSEGOS

Poemas são como pêssegos
amálgama entre o desejo da noite
e a euforia do dia
amenos - felpudos
lisos - macios
concretos - abstratos
Nem secos, nem suculentos
interlúdio
intermeio
oculto recheio

Pêssegos não se engolem inteiros
saboreiam-se aos pedaços
e se planta o restante
em terreno certeiro

Assim como o pêssego
o poeta planta os seus poemas
em campos alheios
do agora ou do tempo

e com utopia e certeza
acredita
que novos pêssegos virão
esperando quem os encontre
em propícia estação

Se poemas são pêssegos
degusta-os
com razão e emoção

e não se esqueça de guardar
as sementes
entre as raízes de tua mente
e teu coração
Sede um pessegueiro
Sede um poeta
Sede que é nata
Sede que é meta

Entre um poema
um pêssego e um poeta
há muito
mais
que
um
simples


ppp

Autor: Profirmeza

ANTOLOGIA DO SENTIDO (PARA ENSINAR GÊNEROS POÉTICOS)

EXPRESSEI O AMANHECER EM LIMERIQUES
PARA LEMBRAR DE NOSSA INFÂNCIA

EXPRESSEI NOSSA TIMIDEZ EM HAICAIS
PARA QUE A DISTÂNCIA FOSSE BREVE E PASSAGEIRA

EXPRESSEI NOSSA NOSTALGIA EM ALEXANDRINOS
PARA REVIVER E RELEMBRAR BONS MOMENTOS

EXPRESSEI NOSSA ALEGRIA EM TROVAS E QUADRAS
PARA QUE FOSSEM POPULARES, CONSTANTES E ESPERADAS

EXPRESSEI NOSSO AMOR EM SONETOS
PARA QUE FOSSE ÚNICO E INTENSO

EXPRESSEI NOSSO DESEJO EM POEMAS CINÉTICOS
PARA QUE O VERBO TOCASSE A CARNE

EXPRESSEI NOSSA ESPERANÇA EM CORDÉIS
PENDURADOS EM TODOS OS CANTOS E CÉUS

EXPRESSEI NOSSOS SONHOS EM POEMAS MODERNOS
PARA QUE CHEGASSEM A FUTUROS CADERNOS

E EM MEIO A PEDRADAS DE RAP
EXPRESSEI

NOSSA IRA
NOSSA LIRA
NOSSA FÚRIA

AUTOR: PROFIRMEZA

MIL POEMAS

HAICAIS PRA INICIANTES
LIMERIQUES PRA CRIANÇAS
ALEXANDRINOS PRA SAUDOSOS
QUADRAS, TROVAS PRA LEMBRANÇAS

SONETOS PARA AMANTES
CINÉTICOS PRA TOCAR
LETRA DE MÚSICA OU RAP
CORDÉIS PRA PENDURAR


MIL POEMAS
CONHECER

MIL POEMAS
ESCREVER

MIL POEMAS
O PERCURSO

LÍRICA CORRIDA ATÉ VOCÊ
YEH! YEH!


RIMA POBRE, RIMA RICA
VERSO LIVRE, TODO RIMADO
CHEIO DE MÉTRICA, CHEI0 DE MARRA
VERSO SOLTO, DE PÉ QUEBRADO

A FORMA POUCO IMPORTA
PARA O EU-LÍRICO NAVEGAR
POEMA É COMO UM COPO D´ÁGUA
ONDE SE PODE MERGULHAR

MIL POEMAS...


LETRA E MÚSICA: PROFIRMEZA

OUTRA QUADRILHA (PARÓDIA DE "QUADRILHA" DE CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE)

JOÃO COLAVA DE TERESA QUE COLAVA DE RAIMUNDO QUE COLAVA DE MARIA
QUE COLAVA DE JOAQUIM QUE COLAVA DE LILI
QUE NÃO COLAVA DE NINGUÉM.

JOÃO VIROU MENDIGO, TERESA INDIGENTE, RAIMUNDO MORREU DE BURRICE,
MARIA NÃO PASSOU NO VESTIBULAR, JOAQUIM VIROU JUMENTO E LILI
PASSOU NO CONCURSO PÚBLICO JUNTAMENTE COM SEU AMIGO CARLOS
QUE NÃO TINHA ENTRADO NA HISTÓRIA.

AUTOR DA PARÓDIA: PROFIRMEZA
TEXTO ORIGINAL: CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

A ARTE DE CRESCER

Não espere nada de ninguém
para começar a fazer o bem
A evolução é tua, o caminho é teu
e não de outrem

Distribua
sem querer recibo
Envie
sem querer retorno
que o retorno vem

E se o retorno não vier?
Não o espere também
A arte de crescer
Não é daqui
Está além
Muito além do que a carne pode ver

Lute por tudo
ame as causas
ame o mundo
mas não espere nada

nem amigo
nem asilo
nem sequer água

mas sonhe
acredite em tudo
que sonhar não paga
não é perecível
não estraga
apenas sonhe
e faça
mais nada

Autor: Profirmeza

NAMORO (HAICAI)

Ora d e b se odeiam
Ora b e d
se amam

Autor: Profirmeza

REFORMA DE EXPRESSÕES POPULARES

O amor é cego...
mas não precisa ser burro!

Águas passadas não movem moinhos...
mas transbordam lagoas!

Gosto não se discute...
se lamenta!

Dinheiro não traz felicidade...
dê-me seu dinheiro e seja feliz!

Cavalo dado não se olha os dentes...
se examina por inteiro!

Quando a esmola é demais...
o santo compra uma emissora de tv!

No Brasil, a justiça tarda, tarda, tarda...
e preescreve!!!

Autor: Profirmeza